Resenha: Feita de Fumaça e Osso - Laini Taylor



Título: Feita de Fumaça e Osso
Autor(a): Laini Taylor
Editora: Intrínseca
Páginas: 384
SKOOB
Pelos quatro cantos da Terra, marcas de mãos negras aparecem nas portas das casas, gravadas a fogo por seres alados que surgem de uma fenda no céu. Em uma loja sombria e empoeirada, o estoque de dentes de um demônio está perigosamente baixo. E, nas tumultuadas ruas de Praga, uma jovem estudante de arte está prestes a se envolver em uma guerra de outro mundo. O nome dela é Karou. Seus cadernos de desenho são repletos de monstros que podem ou não ser reais; ela desaparece e ressurge do nada, despachada em enigmáticas missões; fala diversas línguas, nem todas humanas, e seu cabelo azul nasce exatamente dessa cor. Quem ela é de verdade? A pergunta a persegue, e o caminho até a resposta começa no olhar abrasador de um completo estranho. Um romance moderno e arrebatador, em que batalhas épicas e um amor proibido unem-se na esperança de um mundo refeito.

"Era uma vez um anjo e um demônio que se apaixonaram. A história não acabou nada bem" pág. 7
Feita de Fumaça e Osso é um livro que está a tempos na minha lista de leitura, principalmente por ser um dos livros favoritos da Jaqueline e ela ficar me enchendo o saco para ler. Mas também porque toda a mitologia e contexto da história despertavam minha curiosidade. Karou é cheia de tatuagens e tem um excêntrico cabelo azul, porém isso é a parte mais normal de sua vida. Ela viveu desde criança naquilo que chama de “Outro Lugar”, uma loja em outra dimensão comandada por Brimstone, O Mercador de Desejos. Brims é nada mais nada menos do que uma quimera, um demônio com chifres de carneiro. Além de ser pai adotivo de Karou ele lhe designa “serviços”. Nesses trabalhos ela enfrenta os mais diversos perigos para recolher dentes, isso mesmo dentes, material principal dos colares cheios de mágica de Brimstone.

Mas para que Brimstone usa esses dentes? E por que Karou tem uma aparência humana enquanto é cercada por quimeras? Por que o passatempo favorito de Brimstone é não responder a seus questionamentos? E o que ela deve fazer sobre o grande vazio que sente e a sensação que deveria ser outra pessoa? Tudo isso começa a se elucidar quando surge Akiva, um anjo que vai ter um papel decisivo na vida de Karou. 
"-Você já se perguntou alguma vez se os monstros fazem as guerras ou se as guerras é que fazem os monstros?" pág. 117
Feita de Fumaça e Osso é um ótimo livro quando se trata de uma história interessante e cativante. Laini Taylor acertou em cheio na criação de um mundo tão cheio de detalhes, miríades, conflitos, belezas e problemáticas. Toda a mitologia de quimeras e anjos, a guerra secular entre eles e o olhar completo sobre ambas as raças tornam esse livro uma bela introdução da trilogia.

Entretanto, apesar de ter ficado encantada com toda a trama, demorei a me afeiçoar a história e aos personagens. Não me sentia parte daquilo, sabe? Como também não conseguia me importar com Karou e todo o seu drama. Acredito que isso se deva ao fato de a narrativa ser em terceira pessoa, da qual não sou muito fã. Mas isso passou com o tempo e do meio para o final do livro o ritmo da história engata e temos revelações atrás de revelações e pistas lançadas no começo vão se entrelaçando e, assim, vamos conhecendo melhor a história de Karou e Akiva. Além disso, a autora conduz a trama com a dose certa de mistério e suspense sobre situações passadas e os questionamentos de Karou. 
"- O amor é um luxo.
- Não, o amor é um elemento.
Um elemento. Como o ar que respiramos, a terra em que pisamos." pág 331
Karou é uma personagem extremamente forte, corajosa, questionadora, curiosa, amiga e incrível. Tudo o que ela passou e passa durante o livro a fortalece e a torna uma pessoa melhor, generosa e amorosa. Ela é a típica personagem que você acompanha com gosto a história e acaba admirando pela personalidade. 

Quanto a Akiva eu sabia qual seria seu papel final na história, graças a spoilers da Jaqueline, e isso me fez ficar com o pé atrás em relação a ele. Somado ao fato de que no começo ele é bem arrogante just saying. No entanto, uma das vantagens da escrita em 3ª pessoas foi que assim também tínhamos a visão de Akiva na história e de como não só a guerra, mas as perdas que teve pelo caminho o afetaram. E no final eu acabei (claro) gostando dele e nem sentindo raiva pelo o que ele faz, mas sim pena pelo mal entendido ~escorre a lágrima~

Os personagens secundários também são bem construídos e interessantes e acrescentam muito a trama, ajudando a construí-la. Sem falar que pelo caráter introdutório desse primeiro livro, os próximos, a meu ver, tem um grande potencial de desenvolvimento. Taylor nos deixa bem interados de todas as minúcias da guerra, das peculiaridades entre anjos e quimeras, das possibilidades da magia e dos desejos e parte nosso coração com a história de Karou e Akiva. Estou muito curiosa para os próximos livros e pelos seus acontecimentos. 


10 comentários:

  1. Pode me ofender, mas viu como é bom eu ficar enchendo o saco? Você acabou gostando do livro! HSUHAUSHSUHAUSHA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHA :P
      Já pode tratar de me emprestar o próximo!

      Excluir
  2. Ai simplesmente uma das melhroes séries EVER!
    O segundo é ainda melhor, e o terceiro, ele sai no brasil mês que vem, mas já está no meu top finais junto com Harry Potter.
    Pode continuar com gosto.

    Beijos

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você nãos sabe como é bom ouvir isso! Agora estou mais ansiosa ainda para ler e que bom que não vou ter que esperar muito por final!
      Abraços!

      Excluir
  3. Oi Debora!
    Confesso que o livro não me chama a atenção.
    Acho complicado quando acontece isso de não nos afeiçoarmos aos personagens. Acho que por mais interessante seja o universo e a mitologia que a autor crie, se as relações entre os personagens não forem boas, tudo se perde.Que bom que no decorrer da leitura isso passou.
    Beijos
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Mariana! Não importa quando a história seja boa ou a escrita agradável se não nos importamos com os personagens a coisa simplesmente não anda!
      Beijos e obrigada pela visita!

      Excluir
  4. Debs! Eu não sou muito fã dessa capa, não. Acho que ela acaba sempre me assustando quando estou escolhendo livros para comprar. Da história, a única coisa que eu sabia era essa primeira frase, de um anjo que se apaixona por um demônio, e já fui logo achando que o anjo era a mulher e o demônio o homem x.x Legal da autora não ter seguido o clichê.
    Adorei sua resenha, mas, mesmo com todos os comentários positivos, ainda não gosto dessa capa. Será que um dia sai uma nova edição? rs
    Beijos! <3

    www.bibliophiliarium.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ain, sério Tici? Eu amo essa capa! Mas em comparação as outras duas ela é a mais "feia". Mas você tem razão, acho ela meio espalhafatosa e tal!
      HAHAHA Do jeito que a Intrínseca é quem sabe talvez sim!
      Beijão, Ticilinda <3

      Excluir
  5. Uau !!!
    Eu já tinha visto esse livro em vários lugares, mas não fazia ideia de que a história era assim, gostei muito, muito mesmo !!! Adoro quando as histórias criam esse suspense e conseguem misturar vários elementos da mitologia !!!
    Mas acho que uma das coisas que mais me chamou atenção foi a personagem principal, seu cabelo azul e as tatuagens, me lembrou um pouco a minha personagem favorita de todos os tempos: Lisbeth Salander !!! *-*
    Já adicionei o livro na minha lista !!!

    Beijinhos
    Hear the Bells

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom mesmo Ryoko! A mitologia é o grande diferencial e se você curte pode ir sem medo! Quase certeza que vai curtir.
      Lisbeth é super incrível mesmo, acho que a Karou também se parece com ela muito na coragem xD
      Beijão <3

      Excluir

Deixe aqui seu comentário...