Blog Day!

Olá!
Última dia do mês de agosto é dia de Blog Day! \o/ 
Blog Day é um dia reservado a compartilhar blogs que você gosta e acompanha. Por que afinal, existem milhões de blogs nesse mundão afora, ou seja, é impossível conhecer todos, o que nos leva ao fato de que, provavelmente, tem um blog muito legal perto de você que você não faz nem ideia que existe. E é para isso que serve esse dia, assim além de despejar amor sobre blogs lindos que eu amo, vocês podem conhecer blogs incríveis e com ótimo conteúdo para adicionar ao must read!

A iniciativa de escrever esse post compartilhando os blogs vem do lindo do Rotaroots, então se você quiser acompanhar os posts do Blog Day e descobrir muuuuitos blogs é só clicar aqui.

Meme: TV Shows

Hey! Hoje é dia de meme/Tag #todoscomemora (exceto que ficou uma Bíblia e ninguém vai ler, mas ok).

Quando o assunto é série eu tô sempre dentro, então não poderia deixar de responder esse meme maravilhoso criado pela Ana, do Oh So Fangirl (btw, melhor nome de blog); e que vi lá no blog da Cecília, o Refúgio. Sem mais delongas, vem descobrir mais um pouco sobre o que assisto e o que acho de alguns personagens lindos!

10 - Miss It | 3 séries que já acabaram e você sente saudade

Uma coisa que percebi a algum tempo foi que a maioria das séries que vi até hoje ainda não acabou. Isso mesmo. Minha primeira série foi Supernatural e ainda estamos aí, firmes e fortes. E a maioria das séries que vejo continua na ativa, então tive que cavar fundo. Uma série que acabou recentemente e que comecei a ver uma semana antes do término foi My Mad Fat Diary. Foi um relacionamento curto, mas muito intenso e cheio de feels. Como vi tudo tão rápido e de repente tinha acabado sinto falta de saber que "olha cheguei da faculdade e tem um episódio inteirinho inédito com Finn Nelson me esperando". Não é fácil. Outra série que eu sinto falta todo santo dia é Glee, principalmente das cantorias rs Foi uma série que teve mais baixos do que altos, porém foi uma série que me ajudou muito a crescer e perceber que eu não estava sozinha. I miss you Glee! Outro fato engraçado é que eu tenho um dedo bom para séries, praticamente nenhuma que assisto é cancelada. Várias vezes já me indicaram séries e eu me neguei a assistir porque tinha um pressentimento que não ia vingar, dito e feito. Mas, esse não foi o caso de Revolution. Em minha defesa a série teve um primeira temporada muito boa, a partir da segunda o negócio desandou (e desandou feio) e teve seu cancelamento anunciado. Tem dias que eu olho pro vazio e sinto falta da Charlie e do Miles e de todo aquele plot louco pós apocalíptico sem luz, afff melhor trama.

Resenha: Crepúsculo - Meg Cabot

Título: Crepúsculo
Autor (a): Meg Cabot
Editora: Galera Record
Páginas: 272
Desta vez é vida ou morte. A série A mediadora, de Meg Cabot, chega ao fim. Suzannah já se acostumou com os fantasmas em sua vida e é muito aterrorizante ter o destino dos fantasmas em mãos, podendo alterar o curso da história. E tudo ficou pior depois que ela descobriu que Paul também sabe como fazer isso. E ele adoraria evitar o assassinato de Jesse, impedindo-o de virar fantasma e lhe garantindo uma vida tranqüila, finalmente... Isso significaria que Jesse e Suzannah jamais se conheceriam. A mediadora está diante da decisão mais importante da sua vida: deixar o único cara que já amou voltar para seu próprio tempo, impedindo assim sua morte... ou ser egoísta e mantê-lo a seu lado como um fantasma. O que Jesse escolheria: viver sem Suzannah ou morrer para amá-la?

Crepúsculo é o sexto e último livro da série A Mediadora. Na conclusão da história, Suze finalmente sabe mais sobre suas habilidades e as novidades sobre os poderes de uma deslocadora não param de surgir. Paul e Suze passam muito tempo juntos e devido a algumas manipulações de Paul Suze começa a se perguntar qual o futuro que ela terá com Jesse, já que ele é... bem, um fantasma.

A Meg resolveu deixar em foco o relacionamento de Jesse e Suze nesse último livro da série, agora que finalmente ela está com a pessoa que ama os questionamentos sobre o que é certo, sobre prender Jesse neste plano, sobre o futuro do relacionamento dos dois, rondam a mente da nossa mediadora. 

Como eu Viveria no meu Lugar Fictício Favorito

"O circo chega sem aviso. (...) Simplesmente está lá, quando ontem não estava."
Esse tema maravilhoso foi proposto pela Rotaroots como blogagem coletiva do mês de julho, mesmo atrasada precisava fazer porque não existe amor maior do que pelos lugares lindos que a literatura nos proporciona conhecer!

Depois de pensar muito sobre qual lugar fictício escolher, afinal são muitos, a Tici me deu uma luz e me lembrou do quanto eu amo O Circo Da Noite e do quanto esse lugar é maravilhoso e mágico.

Le Cirque des Revês não é um lugar fixo, obviamente. Ele aparece no amanhecer onde não havia nada antes e vai embora na calada da noite, sem ninguém perceber. As suas majestosas tendas em preto e branco, todos da trupe e claro, o lindo relógio que sempre está na entrada são habilmente transportados de uma cidade para a outra, levando atrações incríveis, oníricas e mágicas.

Aperte o Play... Chaos and the Calm - James Bay


E aí galera! A quanto, quanto tempo não dou as caras a escrita, as ideias e o meu amor por aqui... Tudo está muito corrido e o tempo tem escapado por entre meus dedos ultimamente. 
Mas, juro juradinho que vou tentar me organizar melhor pra passar mais tempo nesse cantinho querido da minha vida com vocês.
Enfim, a hora é pra falar de música! Ou só pra ouvir e sentir mesmo.

Chaos and the Calm é o álbum de estréia do querido cantor e compositor nascido no Reino Unido, James Bay.
























Resenha: Cidade de Vidro - Cassandra Clare

Título: Cidade de Vidro
Autor(a): Cassandra Clare
Editora: Galera Record
Páginas: 474
SKOOB
Clary está à procura de uma poção para salvar a vida de sua mãe. Para isso, ela deve viajar até a Cidade de Vidro, lar ancestral dos Caçadores de Sombras, criando um portal sozinha. Só mais uma prova de que seus poderes estão mais sofisticados a cada dia. Para Clary, o perigo que isso representa é tão ou menos assustador quanto o fato de que Jace não a quer por perto. Mas nem o fora de Jace nem estar quebrando as regras irão afastá-la de seu objetivo: encontrar Ragnor Fell, o feiticeiro que pode ajudá-la a curar a mãe. 

Clary finalmente está perto de descobrir uma maneira de remover o feitiço que mantém sua mãe em um estado de coma, mas para isso ela precisa ir para Idris. Porém, Jace não é lá muito fã dessa ideia, considerando que a Clave pode descobrir sobre seus poderes de criar símbolos e usá-la como arma. Mas Clary não vai dar ouvidos nem mesmo a Jace quando se trata de sua mãe.

Assim, ela vai para Idris atrás do feiticeiro Ragnor Fell, porém não será tão fácil assim descobrir uma cura para Jocelyn. Lá ela conhece Sebastian, um Caçador de Sombras encantador que desperta sentimentos conflitantes e confusos nela, além disso seu relacionamento com Jace continua conturbado, pois ele parece não a querer por perto. 

Eu adiei a leitura do terceiro livro de Os Instrumentos Mortais por tempo demais e me arrependo muito disso. A história criada e desenvolvimento por Cassandra Clare nos dois livros anteriores chega em seu ápice nesse volume. Valentim finalmente colocará seu plano de erradicar os seres do Submundo em prática e como já bem sabemos, não vai medir esforços ou deixar vivo aquele que cruzar o seu caminho.

#MLI2015: Saldo das Leituras

Olá! 
A Maratona Literária de Inverno 2015 acabou à uma semana, mas cá estou eu para compartilhar com vocês as minhas leituras e alguns comentários com o que achei de cada livro! Vem ver o vídeo!



Então, é isso! Como foi a Maratona de vocês?