Resenha: A Historia Sem Fim - Michael Ende





Título: A Historia Sem Fim
Autor(a): Michael Ende
Editora: Martins Fontes
Páginas: 392
SKOOB

Sinopse: "A História sem Fim" é a mágica aventura de um garoto solitário que passa através das páginas de um livro para um reino muito particular, o reino da fantasia. Nesta terra imaginária, numa busca original e cheia de perigos, Bastian descobre a verdadeira medida de sua própria coragem e aprende também que até ele tem capacidade para amar. O texto impresso em duas cores, verde e vinho, as belas ilustrações das aberturas dos capítulos completam o clima de encantamento que envolve o leitor. 
 A História Sem Fim narra à trajetória de Bastian Baltasar Bux, um menino gordo e tímido que sofre bullying por criar histórias e gostar de contá-las. Sua vida muda quando ele encontra um livro e se esconde no sótão da escola para lê-lo.
O livro que se chama A História Sem Fim conta a história de um país chamado Fantasia e a terrível catástrofe que está consumindo esse belo lugar. Esse mal é chamado de “Nada”, e deixa pontos cegos, como se nada mais houvesse nesse ponto. Ele se alastra rapidamente e é atribuído à repentina doença da Imperatriz Criança, a governante de Fantasia.

Nesse cenário surge Atreiú o herói que segundo a Imperatriz Criança poderá salvar Fantasia. Então, ele embarca em uma grande busca na qual tenta descobrir a cura para a doença de sua governante. Ele passa por muitas desventuras até que descobre que é preciso um filho de homem para dar um novo nome para a Imperatriz Criança.

Bastian há algum tempo já notava que parecia que o livro lhe falava, e tem um sobressalto ao descobrir que talvez possa ser ele a salvar Fantasia, tudo é confirmado quando a Imperatriz Criança o chama e ao lhe dar um novo nome (Filha da Lua) Bastian é transportado para Fantasia e é ai que a verdadeira aventura começa. Aprendizado, respeitar e aceitar a si mesmo são alguns ensinamentos passados.

A História Sem Fim acabou se tornando, literalmente, sem fim para mim. Não é que o livro não seja bom, apenas a história parecia que não tinha um objetivo, não era capaz de prender minha atenção, a toda hora eu divagava. Os personagens viajavam a esmo sem uma verdadeira missão e, além disso, o modo de escrita do autor não me agradou.

Atreiú pode ser considerado interessante, corajoso e persistente ele não desiste de salvar a sua terra mesmo que para isso tenha que enfrentar seus amigos. A narração o acompanha até metade do livro, e após a chegada de Bastian ele é deixado de lado, como se não servisse mais para a história.

Fuchur é um Dragão da Sorte, companheiro de viagem de Atreiú, também gostei dele e ele se prova alguém companheiro e conselheiro, mas dele é feito o mesmo que de Atreiú.

Bastian me decepcionou, pensei que ele seria um personagem que reconstruiria Fantasia (o que ele faz), mas a faria melhor e não acabaria prejudicando-a. A cada vez que Bastian deseja algo para Fantasia ele se esquecesse de algo do seu mundo, nesse caso o nosso. Ele se esquecesse de quem realmente era, de que era fraco e que todos zombavam dele, isso pode parecer algo bom, mas não é, porque assim ele se torna alguém que acha que merece tudo e acaba usurpando o trono da Imperatriz Criança.
“Fantasia é a história sem fim escrita num livro de capa cor-de-cobre que estava no sótão de um colégio. Agora, ele está na sua mão.”
Em alguns pontos o autor foi bem criativo, como nos nomes dos lugares: Oráculo do Sul, Torre de Marfim, O Velho da Montanha Errante, O Mosteiro das Estrelas entre outros. No entanto, nos nomes de pessoas digamos que ele exagerou, alguns são impronunciáveis, o que para mim dificulta a leitura. Exemplo: Ygramul, Enguivuck, Uiulala, etc.

Outra coisa que me irritou foi uma frase usada muito durante todo o livro: “Essa é uma outra história e terá de ser contada em outra ocasião”. Era apenas uma desculpa para descartar os personagens quando não serviam mais ao autor.

O livro não pode ser considerado de todo ruim porque o final o salvou, o suspense e ação que faltaram em todo o resto estão no final, tornando-o interessante. A redenção de Bastian no final é boa e a mensagem passada é completa. Algo como “ Não se esqueça de quem você é”. Por causa do final eu dou três estrelas.


4 comentários:

  1. Olá Debora!

    Concordo com tudo o que disse, mas discordo que mereça somente 3 estrelas. As mensagens, a idéia por trás da história, acaba por ser muito mais importante que a história em si. É por isso que esse livro foi e é tão aclamado, pelas mensagens que passa, não pelo gênio literário....Pelo menos é minha opinião!!!

    Parabéns pelo blog"!=)

    ResponderExcluir
  2. queria saber de todos os personagens,nome deles e caracteristicas,se puder me ajudar agradeço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostaria de poder ajudar, mas faz muito tempo que li e não lembro praticamente nada :( Quem sabe você ache alguma coisa na wikipédia do livro ou em algum site especializado.

      Excluir
  3. Esse livro, ele é muito bom, o problema que eu estou tendo, é que, ele não estava vendendo , tinha acabado, nas lojas onlines, e nas lojas normais, tenho ainda 13 anos, não sou muito velho, e minha escola o pedia, comecei a ler ele pelo PDF e não consegui terminar, infelizmente, pois minha prova é logo, então tive q procurar uma resenha, ou melhor, resumo. Gostei muito.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário...